Seguidores

O que você procura?

31 de outubro de 2011

Missª Andreia Siqueira - Missões em Angola.



O Projeto Ama Angola é articulado pela Missionária Andréia Siqueira, membro da Assembléia de Deus na Ilha do Governador (ADIG). Este Projeto é muito importante e sério e tem como base a cidade de Kilamba Kiaxi, no Estado de Luanda em Angola, país africano.

A situação nesta cidade é muito crítica e precária. As crianças vivem em extrema miséria social, espiritual e educacional. O que mais falta no momento é alimento sustentável e Educação. As escolas são poucas e as poucas que existem têm falta de profissionais da área de Educação. Muitas crianças ficam dias sem se alimentar e outras são jogadas nas ruas.

Missionária Andréia afirmou no Blog da ASBEPE, se não me engano as seguintes palavras:

“Nosso coração que é movido por missões. Está pesado por esta situação e, por isso, estou trazendo ao Brasil essa realidade. Os olhos daqueles meninos e meninas me comoveu para fazer algo a favor deles. Lutamos contra forças espirituais que querem escravizar esses pequenos tirando – lhe o brilho da infância e a alegria de ser criança. O que vi foram crianças tristes e abatidas. Ouvi o clamor de ajuda daquele povo, sei que não posso fazer sozinha, essa missão é nossa. Salmista diz: ‘Olhei para a direita e vi, mas não havia quem me conhecesse refúgio, ninguém cuida da minha alma’. Salmo 142.4.

Conversando com o Pb. Hudson Roberto, que já viajou em missões a vários lugares do Brasil, Paraguai e Bolívia, a Auxiliar de Trabalho Aline Lúcia, a Diaconisa Fernanda Marques e seu esposo Evangelista Juan Marques, eu tive a certeza da seriedade deste Projeto em Angola que possui um caráter especial de ajuda humanitária às crianças angolanas daquela região em especial no momento. Missionária Andréia Siqueira possui muito amor por crianças e tem em mente sempre oferecer recursos educacionais e espirituais para que as mesmas possam crescer como pessoas saudáveis que merecem.

No ano de 2009, época que congreguei numa igreja em Jacarepaguá, tive a honra de receber a missionária em um culto sobre Angola, onde conseguimos arrecadar mais de 30 caixas de roupas e calçados a serem doados aos angolanos, pois na época a missionária iria até lá no fim daquele ano. Baseado nisso, eu lhes dou a certeza da seriedade deste trabalho realizado pela missionária e o convido a cooperar com este Projeto que possui os seguintes desafios:

1. Construir alojamentos para capacitar missionários;
2. Alfabetizar crianças e adolescentes;
3. Construir um abrigo para 100 meninos e meninas de rua e uma pequena igreja local.

O terreno já está disponível em Angola para uso deste Projeto e implantação do mesmo. Só faltam recursos para manutenção. Segundo a missionária, há centenas de almas que precisam ser cuidadas. As crianças precisam ser libertas, pois muitas estão sob o jugo de curandeiros locais e seus pais precisam ser alcançados pela graça do Senhor Jesus, pois muitos estão mutilados fisicamente. Vítimas da época da Guerra Civil.

Vamos! Acordem irmãos que possuem recursos.
Irmãos que são empresários... Pastores com condição de manter financeiramente a missionária e sua equipe na África. Vamos tirar das mãos destas crianças as imagens do horror da guerra e colocar cadernos, livros e a Palavra de Deus. Entre nessa batalha... Abrace Angola!

Entre em contato direto com a Missionária e receba mais informações sobre este Projeto:

Telefones para contato:
(XX-21)38826471 / (XX-21)39776310 / (XX-21)97343047.

Email:
missionariaandreiasiqueira@gmail.com
asbepe@oi.com.br

Sites:






Projeto Elykia
Rua Marques de Oliveira, 79, Ramos
Rio de Janeiro/RJ
Cep.: 21031-710

Banco Bradesco
Ag. 3184-4
c/c 104776-0

MISSIONÁRIOS EVANGÉLICOS COMEMORAM 489 ANOS DE REFORMA PROTESTANTE.


FOTO DO SITE: http://professor-josimar.blogspot.com

Hoje é uma data importante a todo cristão protestante, pois há 489 anos Martinho Lutero, um padre, expunha 95 teses na porta da Catedral de Wittenberg no dia 31 de Outubro. Nestas teses, Lutero falava acerca da Salvação em Cristo Jesus através das Escrituras Sagradas. Hoje, todo cristão e missionário tem muito que comemorar, pois completamos 489 anos de Reforma.

Todos nós já estudamos na escola sobre este assunto que aconteceu no meio de uma crise que a Europa sofria durante a Idade Média. Os monges dominavam a cultura e as escolas. Os senhores feudais e os burgueses que detinham condições financeiras costumavam enviar seus filhos a estas escolas e com a exposição das teses de Lutero, a Igreja Católica Romana começou a perder seu domínio político nesta área educacional e religiosa. O Papa não era mais respeitado como um líder oficial como antes. Os efeitos disso é que uma leva de maldições caiu sobre reis e reinos com o objetivo de retornar poder ao Papado.

Muitas situações foram ocorrendo naquela época em que Martinho Lutero resolveu mudar sua concepção cristã. A conversão do ex-Monge se deu entre 1516-17. Naquele momento ele expressou:

“embora eu vivesse irrepreensível como um monge, percebi que era um pecador diante de Deus, com uma consciência extremamente perturbada. Não conseguia crer que Ele estava satisfeito com a minha dedicação. Eu não o amava; sim, eu odiava o Deus justo que punia pecadores, e secretamente, se não de maneira blasfematória, certamente murmurando, estava com ódio de Deus... Finalmente, pela misericórdia de Deus, meditando dia e noite, dei ouvidos ao contexto das palavras: ‘A justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito, 'O justo viverá por fé'’ (Rm 1:17). Então, comecei a compreender que a justiça de Deus é aquela mediante a qual o justo vive por uma dádiva de Deus, ou seja, pela fé. E, é este o significado: a justiça de Deus é revelada pelo evangelho, a saber, a justiça passiva com a qual o Deus misericordioso nos justifica pela fé, segundo está escrito: ‘O justo viverá por fé’. Aqui, senti como se renascesse totalmente e entrasse no paraíso pelos portões abertos"

(Preface to Writings on Latim, Luther's Works, vol. 34, pp. 336-37).

Imaginem a confusão que se instalou na época entre os demais monges e dentro da Igreja por conta desta declaração e suas 95 teses. Lutero acabou excomungado da Igreja Católica em 15 de Junho de 1520 e consumaram-se ali os conflitos entre reformadores e católicos. A Reforma expandiu-se por todo o continente europeu até chegar aqui no Brasil através de missionários.

Logo, esta data de hoje é mais que especial para todos nós!!!
Liberdade em Cristo!
Salvação através da Palavra de Deus!
Quer coisa melhor? Só morando com Jesus na Glória Celestial.

Fonte: 

30 de outubro de 2011

Pr.Cláudio Renato - Projeto Vale do Jequitinhonha 2012.


CONFERENCISTA E MISSIONÁRIO, Pr. CLAUDIO RENATO

Associação Missionária Continental Corbã - AMICC coordena o PROJETO VALE DO JEQUITINHONHA.  O Vale do Jequitinhonha representa um dos mais críticos casos de desenvolvimento desigual da formação social do Estado de Minas Gerais e não existe só um missionário lá, mas vários que se dedicam a divulgar o Nome de Jesus!


A população da região do Vale do Jequitinhonha convive com elevados níveis de pobreza, devido à desigualdade econômica e social, fazendo com que 40 de seus municípios integrem a relação dos 100 municípios com mais baixo índice de qualidade de vida do Estado de Minas Gerais e do Brasil. Os dados mudam a cada instante e por mais que tenha melhorado em alguns aspectos, as distâncias entre as cidades e os vilarejos fazem com que muitos missionários não se fixem nesta região. 

Atualmente, cerca de meio milhão de pessoas vivem nos municípios que em sua maioria apresentam baixíssimo índice de evangélicos, tendo ainda centenas de povoados sem nenhuma presença cristã. Quase não vemos igrejas, no entanto, os ídolos de pedra são adorados como salvadores e promessas de dias melhores.

O evangelista Márcio Silva é o coordenador do Projeto Vale do Jequitinhonha em prol de arrecadar doações materiais e recursos financeiros que possam ajudar às pessoas do Vale em Janeiro de 2012, quando levarão as doações. Este Projeto está sob a direção do Conferencista e Missionário Pastor Claudio Renato que tem preparado o arado para uma grande evangelização em massa em janeiro do próximo ano.

Essa região pobre e miserável está localizada em nosso país e não podemos fechar os olhos para esta realidade. Sabemos que muitas são as catástrofes naturais e todos os problemas que o mundo tem enfrentado ultimamente, no entanto, a Igreja de Cristo não pode se omitir e deixar de ajudar a quem precisa.

O povo do Vale só precisa de sua atenção e doação. Um pouco que você doar já ajudará a mais de três famílias. Conseguir emprego na zona rural é muito difícil e nas cidade também. Essas famílias não possuem recursos do governo. Só precisam de um pouco para ter uma vida digna. Todos nós somos chamados por Deus para falar de seu amor, mas poucos se dispõem a cumprir essa ordem: Deixar suas famílias e empregos para levar a palavra de Salvação a aqueles que estão desesperados e sem esperança.


Alguns aceitaram o desafio e já foram. Agora precisam de suporte para se manter no campo. Se você não pode ir, pode ajudar se tornando um missionário mantenedor. Com sua colaboração você vai fazer com que mais pessoas conheçam o verdadeiro sentido da vida, através daquele que se dispusera a ir. Eles terão atendimento médico e de primeiros socorros, mesmo que voluntário. Deixe que o seu coração seja cheio de amor por essas almas e se sinta incomodado a ajudar aqueles que quase nada possuem.

Como você pode fazer isso? 
Doando roupas, móveis, brinquedos, sapatos, livros, alimentos e objetos úteis.
Para doar basta entrar em contato com a Central de Atendimento ao Doador da AMICC. (21)9190-6366/8288-6669.

Ajude nossos irmãos a transformarem sua doação em esperança para muitas pessoas.
Lança a sua semente neste campo Fértil e em breve colherás em abundância!

Como apoiar financeiramente?
BANCO BRADESCO
Agência: 0958-0
Conta Corrente: 0005879-3

OU

BANCO ITAÚ
Agência: 5646
Conta Corrente: 22842-8

(Sua doação trará esperança a corações infantis e adultos que aspiram a um futuro pleno.)



A próxima viagem ao Vale do Jequitinhonha está marcada para Janeiro de 2012. Se você tem dúvidas sobre este trabalho, essa é a sua chance de participar diretamente, envolvendo-se nesta obra de amor.

"VIAGEM TRANSCULTURAL PARA O VALE DO JEQUITINHONHA EM JAN/2012. ACEITAMOS DOAÇÕES DE ALIMENTOS NÃO PERECÍVEIS, ROUPAS EM GERAL, CALÇADOS, BIBLIAS E LIVROS EVANGÉLICOS, E CONTRIBUIÇÕES DE TODAS AS FORMAS. AJUDE-NOS A ATRAVESSAR O VALE E AMENIZAR A DOR DE MUITOS QUE SOFREM SEM JESUS!!!"


INFORMAÇÕES: (21)9190-6366/8288-6669
REALIZAÇÃO: ASSOCIAÇÃO MISSIONÁRIA CONTINENTAL CORBÃ – (AMICC).

Coordenador do PROJETO VALE - Evangelista Márcio Silva
Diretor da AMICC - Pr.Claudio Renato

29 de outubro de 2011

O Missionário X Rituais macabros em Uganda.


FOTO: http://clauderioaugusto.com.br

Sequestro e sacrifícios macabros com animais, crianças e adultos... Golpes de facão... Barbaridades e crueldades com pessoas indefesas...

“Porquanto me deixaram e alienaram este lugar, e nele queimaram incenso a outros deuses, que nunca conheceram, nem eles nem seus pais, nem os reis de Judá; e encheram este lugar de sangue de inocentes.” (Jeremias 19.4)

Este versículo em Levítico nunca esteve tão atual em nossos dias... Basta pegar um jornal com notícias internacionais para nos vermos estarrecidas as imagens ou ler uma mensagem pela Internet para nos chocarmos com o que já existe há milhares de anos e que parece, infelizmente, que está longe de acabar. Sacrifícios com sangue envolvendo seres humanos.

Li esta semana numa reportagem feita pela BBC que em Uganda, país africano que viveu mais de 20 anos de guerra civil, agora, há outro tipo de guerra... A guerra contra o tráfico de crianças para rituais de curandeiros mais conhecidos no local como bruxos. Fiquei estarrecida com o que li, pois são crianças de 6 a 14 anos que são sequestradas para estes rituais macabros. Tais crianças indefesas são mutiladas em oferendas aos demônios ou enterradas vivas para “trazer prosperidade” ao local de seu depósito, além de serem entregues à própria sorte nos matagais onde são jogadas após os sacrifícios. Poucas sobrevivem aos ferimentos, que muitas vezes são feitos por facões muito afiados.


Uma cultura religiosa que já deixou de cultura e passou a ser assassinato humanitário. A palavra de Deus afirma que a ordem do Senhor é que “E nunca mais oferecerão os seus sacrifícios aos demônios, após os quais eles se prostituem; isto ser-lhes-á por estatuto perpétuo nas suas gerações.” (Levítico 17.7). Ordem dadas aos israelitas, mas que serve a toda humanidade até hoje.

Segundo a reportagem que li e que foi feita pela BBB, publicada em 14 deste mês, “Um relatório do Departamento de Estado americano afirma que Uganda se transformou em um dos principais países de onde saem estas crianças e cerca de nove mil delas desapareceram no país nos últimos quatro anos. A maioria desapareceu de vilarejos nos arredores da capital, Campala. Muitas delas estariam sendo levadas para a Europa para ser exploradas ou usadas em rituais de curandeiros.” Este relato da BBC em Uganda é tão real que um jornalista entrou em contato direto com um dos sequestradores, que confirmou que sequestra crianças para bruxos (curandeiros) há anos. Segundo este sequestrador, não existe nenhuma dificuldade para se conseguir uma criança para estes rituais macabros, pois se pode consegui-las pelos meios oficiais e de forma ilegal também.

Uma criança de Uganda pode valer até R$ 27 mil reais em nossa moeda nacional. Crianças retiradas de suas famílias abruptamente para viverem ilegalmente na Grã-Bretanha, que surgiu como um dos principais destinos das crianças sequestradas na África. Segundo a reportagem, “algumas das crianças que foram sequestradas e levadas para a Grã-Bretanha contam sobre como os curandeiros, ameaçando as vítimas de morte, fazem cortes nas crianças para extrair o sangue. A popularidade dos curandeiros está crescendo na Grã-Bretanha. Centenas fazem propaganda de seus rituais que custam cerca de 350 libras (mais de R$ 900). Estes rituais geralmente envolvem ervas, mas alguns envolvem sangue humano.”, segundo a MCMPovos.


Um absurdo como este ainda acontece no Século XXI, onde poderíamos desfrutar de informações mais agradáveis que envolvam crianças, mas assim como a Pedofilia que é um mal a ser guerreado... A bruxaria contra crianças e o sequestro devem ser combatidos da mesma forma.

Não é possível, que um país que viveu 20 anos de guerra em conflitos armados entre o governo de Uganda e os rebeldes do Exército da Libertação do Senhor (LRA), não consiga viver em paz entre si mesmo. É por isso que as Organizações das Nações Unidas (ONU) continua de olho em Uganda, pois é um país que foi negligenciado pelo mundo durante muito tempo, o que ocasionou muitas mortes desnecessárias. Mulheres e crianças foram sequestradas para serem escravas sexuais e soldados-mirins durante anos; “Além disso, há no país uma multidão de pessoas mutiladas pela guerra que precisam de apoio material e, principalmente, espiritual.”, segundo o site:

http://www.jmm.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=352&Itemid=275.


OBS.: palavras bíblicas retiradas do site http://www.bibliaonline.com.br .

O MISSIONÁRIO E OS PROPÓSITOS DE UMA VIDA COM DEUS.



O propósito de Deus é uma vida inclusiva, em que todas as pessoas do Mundo devem tê-lo como Centro Sustentador de sua vida. Desde o Jardim do Éden até os novos céus e a nova terra, Deus investe nesta vida terrena, onde o individuo e sua família, a comunidade e sua nação e uma nação e a humanidade podem ter acesso as bênçãos divinas provenientes do Senhor Deus.

Cabe ao missionário que leva a Palavra de Deus entender este propósito do Senhor para com a humanidade e ver cada indivíduo como um ser especial e único com suas particularidades e que vai precisar de um bom discernimento, que só é conseguido através da comunhão com o Espírito Santo, para poder conseguir levar o Evangelho a esta criatura. Cada pessoa tem uma necessidade, nenhuma é igual à outra. Uma tem problema com a família, outra tem problema de saúde, outra pode ter problemas com drogas e outra ser muito religiosa e culturista... Só com muita oração, treinamento espiritual e prático, além da leitura da Palavra de Deus e livros técnicos, para saber lidar com tais situações sem ofender as pessoas abordadas e poder ganhar sua confiança para pelo menos ouvi-los.

O único e fiel propósito de Deus é que todos se salvem e possuam comunhão com Ele. Jesus não faz acepção de pessoas e nós não devemos fazer também. Seja homossexual, seja prostituta, seja ladrão, seja pobre ou rico, doente terminal ou contagiosa... Temos que amar o nosso próximo para levar o propósito de Deus com clareza e amor, de forma que a pessoa que ouça o missionário perceba nele a Presença do Senhor Jesus.


Afinal, Cristo andou e se comunicou com vários tipos de comunidade reunida. Não importava sexo, nacionalidade, raça ou religião. Jesus se comunicou literalmente com todos pelo poder do Espírito Santo. O missionário deve fazer o mesmo através de oração e jejum e uma plena comunhão com o Espírito Santo de Deus, que o auxiliará nesta jornada evangelística.

26 de outubro de 2011

Pr. Manoel Ribeiro e a Exclusão de Lanna Holder.



Temos sempre postado no Blog Uma Visão Missionária, os missionários que merecem divulgação por seus trabalhos no campo missionário dentro e fora do Brasil. 

No entanto, já tem um tempo que tenho recebido alguns emails de amigos e leitores que me perguntam como nosso pastor, Manoel Antonio Ribeiro, pastor presidente da ADECIN – Assembleia de Deus em Cidade Nova, aqui no Rio de Janeiro, não percebeu a decaída de Lanna Holder, ex-missionária de nossa igreja que, hoje, é líder com sua companheira Rosania Rocha da Comunidade Cristã Cidade do Refúgio, na cidade de São Paulo. 

Igreja esta que afirma em seu site oficial que “Somos uma igreja que ama a todos e não exclui a ninguém, que anseia ser UM LUGAR AOS ESCOLHIDOS, pela convicção de que Deus não faz acepção de pessoas”, inaugurada em três de junho de 2011.


Nos perguntaram, porque no ano passado, pastor Manoel Antonio Ribeiro liberou uma carta de recomendação para que a então missionária, membro da ADECIN, que estava em disciplina desde sua “queda” no ministério Word Revival ChurchIgreja do Avivamento Mundial, nos Estados Unidos, presidida pelo pastor Ouriel de Jesus, onde cooperava e morava na América a tinha recebido, a carta. 

Já é sabido que esta igreja, WRC é frequentada por brasileiros que moram nos Estados Unidos da América. Foi lá que Lanna Holder envolveu-se no escândalo que abalou o meio evangélico em 2007 se não me engano... _ A “queda” espiritual ao ser flagrada pelo esposo em um ato homossexual com a dirigente do louvor daquela comunidade e que abalou nossa igreja e todo o meio evangélico.

Naquela época já houve um ti-ti-ti muito grande lá na América e em nossa igreja no Brasil não foi diferente, principalmente, porque para quem viu Lanna Holder crescer espiritualmente na nossa mocidade... Foi um baque! 

E naquela ocasião se falava muito em sua prisão e deportação, após ser surpreendida pelo marido com a parceira ao ponto de o esposo ter chegado a agredi-la com uma surra, o que causou a prisão do esposo perante as leis americanas. O episódio só tomou tal proporção devido à ausência de informações e, claro, à popularidade de Lanna no segmento pentecostal.

Apesar de ser uma pregadora itinerante, famosa por percorrer igrejas, no Brasil e no exterior, contando seu testemunho de conversão e libertação das drogas e do homossexualismo... Para nós, membros da ADECIN... Lanna sempre foi a nossa jovem que superou as dificuldades, buscou a Deus e teve um testemunho de vida que a faria superar aquele momento difícil que qualquer um de nós pode passar na caminhada cristã. Mesmo disciplinada, nosso pastor sempre esteve em contato com Holder, acompanhando-a pelo telefone e outros meios de comunicação até seu retorno ao Brasil.

Devido a várias destas conversas, no ano passado, Lanna Holder procurou pastor Manoel Ribeiro, pedindo uma carta de recomendação, que posto aqui embaixo, para que pudesse retornar a pregar. Dizia-se arrependida e queria voltar aos púlpitos para demonstrar a transformação espiritual e material que Deus havia feito por ela. 

Lanna começava a superar a situação financeira crítica que sofreu após a queda nos EUA, pela quebra de contratos e dívidas contraídas com advogados. Como faz com qualquer membro da ADECIN, pastor Manoel Ribeiro, homem espiritual, e não um “homem sem visão” como muitos tem postado em vários blogs... Não buscou se vangloriar em um nome famoso como pude ler em alguns textos que criticavam a liberação desta carta de recomendação à Holder.


Pr. Manoel Ribeiro sempre busca auxiliar seus membros a se voltarem para Cristo. Não importa o que tenha lhes ocorrido, desde que demonstrem mudança espiritual e comportamental, dando testemunho e sendo uma pessoa correta perante Deus, à Igreja e a Comunidade em que se insere. Até ao ano passado, Lanna Holder, ainda membro de nossa igreja sede, não aparentava qualquer “deformação” espiritual e dava testemunho de mudanças sim!

Isto pode ser visto através do vídeo do 9° Vigilhão da Celebrai, que ocorreu na Quadra da G.R.E.S. Grande Rio, e ocorre de três em três meses na cidade de Duque de Caxias, Baixada Fluminense do Estado do Rio de Janeiro e que consegue reunir mais de 8.000 pessoas adorando ao Senhor. 

Sinceramente, por mais pragmática que eu seja na minha vida pentecostal, não consigo acreditar, que dentre estas 8.000 pessoas... Nenhuma tivesse visão espiritual para perceber, através do Espírito Santo, que Lanna Holder, então missionária, pregadora do Evangelho, não estivesse falando a verdade naquele momento. Poderia até estar em conflito pessoal, mas naquele momento, estava como serva de Deus.




Então, queridos é completamente compreensível a liberação de uma carta de recomendação a quem se diz arrependida e professa publicamente estar em comunhão com Deus. Pastor Manoel Ribeiro não é culpado pelo pecado de nenhum membro de sua igreja. Aquele que pecou é que dará contas a Deus. Pastor Manoel dará conta daquele de quem ele não orientou e isso, Lanna Holder nunca poderá falar nada dele mesmo debochando das Assembleias de Deus como vem fazendo.

"A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai levará a iniquidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e impiedade do ímpio cairá sobre ele."  Ezequiel 18.20

No blog A Pedra, do Pr. Anselmo Melo, ele afirma: “A bomba agora explodiu de vez, o reator da usina vazou deixando pasmados novamente seus admiradores e fiéis seguidores.  Centenas de pastores mundo afora terão de subir em seus púlpitos para dar explicações as suas comunidades.” E é verdade, nosso pastor teve que ir a púlpito para expor a situação de Lanna e deixar chocados muitos membros ao anunciar a sua exclusão este ano na reunião de ministério e no culto de doutrina. Afinal, após anos de aconselhamento que a ex-membra e missionária jogou pelo ralo com a inauguração de sua igreja gay... Não haveria outra opção diante do mandamento bíblico. Como o pastor Anselmo Melo publicou em seu artigo sobre Lanna: “Deste modo sobreveio-lhes o que por um verdadeiro provérbio se diz: O cão voltou ao seu próprio vômito, e a porca lavada ao espojadouro de lama”. 2 Pedro 2.22.

Eis uma parte do email enviado a todos os membros da ADECIN, pelo nosso pastor presidente, informando sobre a exclusão de membro da ex-missionária Lanna Holder:

“Mensagem enviada por e-mail a todos os meus amigos em 06 de julho de 2011.

Eu, Pr. MANOEL ANTONIO RIBEIRO, declaro que LANNA HOLDER, não é mais membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Cidade Nova, e que a mesma está desligada do nosso rol de membros, em virtude de não concordarmos com o caminho que ela escolheu. Diz a palavra de Deus em Amós 3.3 ‘Andarão dois juntos se não estiverem de acordo?’. O nosso ministério é pautado pela genuína Palavra de Deus.

Qualquer imagem ou escrita referente à nossa igreja que tem como objetivo vincular a pessoa de Lanna Holder, não tem apoio do nosso ministério nem da Igreja do Deus Vivo que foi edificada em Cidade Nova - RJ. Pr. Manoel Ribeiro – Pastor Presidente da Igreja Evangélica 
ADECIN - Assembleia de Deus em Cidade Nova – RJ”


Só é uma pena que após seis anos de reclusão... Com a volta aos púlpitos não soube aproveitar os convites que chegaram de todas as partes do Brasil, dos EUA e da Europa. Jogou tudo fora e, hoje, zomba da Assembleias de Deus e voltou à prática do homossexualismo, envolvendo a Igreja de Cristo em um terrível escândalo. Fez votos a Deus, pediu uma carta de recomendação de uma igreja que não é uma igrejinha de esquina, sem ofensas às pequenas igrejas, ou que procura publicidade no Nome dela. Não sei se premeditada... Prefiro não julgá-la para não pecar, mas é no mínimo uma ofensa gritante.

A ADECINAssembleia de Deus em Cidade Nova completará 45 anos de existência em novembro deste ano e é conhecida por pregar e fixar suas igrejas em comunidades do Rio de Janeiro, onde muito missionário nem quer colocar os pés com medo de traficantes. Não defendo minha igreja. Defendo um ministério sério, uma igreja voltada ao evangelismo e a orientação espiritual e psicológica. 

Uma igreja que possui a ABEN, um Centro de Recuperação que já ajudou a recuperar na sociedade carioca mais de 100 pessoas que saíram do tráfico, da prostituição e homossexualismo. Um ministério que nunca precisou de um nome de missionário (a) para fazer a Obra de Deus. Uma igreja voltada para a Palavra do Senhor Jesus, que divulga o Nome de Cristo através de seus membros, mas que não pode e não deve ser tachada como uma igreja guiada por um pastor sem visão como muitos afirmam por aí só por causa de uma carta de recomendação dada a uma pessoa que não soube valorizar a importância da mesma.



Reafirmo: se nosso pastor não tivesse visão espiritual, não teríamos mais vitórias a contar do que a tristeza de ver uma pessoa que fez parte de nosso ministério voltar para trás e distorcer tudo que aprendeu de bom.

O nosso desejo é que este artigo deixe clara a seriedade de nosso ministério e da visão espiritual que nosso pastor presidente possui. Escrevo sem demagogia e deixo abertos os comentários aos membros de nossa igreja, amigos e blogueiros que conhecem o Pr. Manoel Antonio Ribeiro para que participem com seriedade e afirmem o que aqui escrevi.

Quanto a Lanna Holder, eu espero que o Senhor Jesus tenha misericórdia desta alma e que a traga de volta ao aprisco antes da Volta de Cristo. Como afirmou Pr. Anselmo em seu blog A PEDRA: “Vamos combinar uma coisa queridos, todos são livres para fazerem da vida o que bem entenderem, o que definitivamente não consigo compreender é o descaramento dessa gente em torcer o ensino bíblico a fim de respaldar suas práticas pecaminosas. Se essa gente realmente não tem o menor temor.”

Querendo conhecer o pastor Manoel Antonio Ribeiro pessoalmente, basta estar às terças-feiras em nossa igreja sede, onde o mesmo ministra a Palavra de Deus aos membros, sempre às 19h.

ADECIN
Assembleia de Deus em Cidade Nova

TEMPORARIAMENTE INSTALADA À:
Rua Joaquim Palhares, 105, Estácio
(Em frente à Praça da Estação de Metrô Estácio)
Rio de Janeiro - RJ

23 de outubro de 2011

MISSª. BEATRIZ FARIA - MISSÕES COM REFUGIADOS E MUÇULMANOS.


Tenho postado neste blog alguns artigos referentes a missionária Beatriz Faria que encontra-se na África do Sul, enviada pela Embaixada da Família para as Nações, que é uma instituição missionária, evangélica, interdenominacional que coopera com igrejas que tenham um compromisso de oração e que tenham total dependência de Deus, para enviar missionários aos confins da Terra. É presidida pelos pastores Waldir Vieira da Costa e sua esposa Tânia com sede em Foz do Iguaçú, Sul do Brasil, e que enviaram a missionária Beatriz Faria à África do Sul, país do continente africano.


Selo da Embaixada.
Nos artigos que já publiquei sobre a missionária estão email´s que ela me enviou como uma ajuda em entender as dificuldades e vitórias por qual um missionário passa no campo. Nestes email´s, Missionária Beatriz sempre falou de suas experiências ou apenas retransmitiu o que ali tem passado. Desta vez, escrevo sobre a “Bia” num olhar mais claro de missionária. Isto é, o seu chamado, a sua preparação e o seu envio. Tudo guardado no computador, no azeite, de molho, esperando para entrar na botija e ser despejado no vaso de alabastro que me atrevo a chamar este blog. Penso que chegou o momento de postá-lo, pois me lembrei deste artigo e resolvi torná-lo disponível a você meu amigo leitor e participantes deste blog.

Treinamento missionário antes de ir ao campo.
Curso de Linguística para entender a cultura africana.
Beatriz Faria formou-se em Auxiliar de Enfermagem aqui no Brasil, preparou-se através de um curso de socorrista para atuar em situações de extrema emergência. Antes de ser enviada à África, preparou-se no interior do país, pregando aos povos do interior e auxiliando como podia aos mais necessitados. Hoje, nossa irmã está fixada em Cape Town na África do Sul e segundo o relato dela, espera permissão para entrar em Angola e pregar a Palavra do Senhor. No entanto, ainda não conseguiu.


Preparação no curso de socorrista.


Contudo, quando Deus tem um plano na vida de um missionário (a), Ele não vê dificuldades ou barreiras, mas as transpõe para que seu servo (a) possa cumprir o que Ele determinar em sua Obra. Isso acontece no ministério de Beatriz Faria através dos refugiados angolanos, que fugiram da guerra civil de seu país e estão, desde então, morando na África do Sul... Mais precisamente no norte do país. Missionária Beatriz Faria tem tido a oportunidade de conhecer os costumes angolanos e pregar a Palavra do Senhor a estes refugiados. Deus, porém, não a permitiu ainda pisar em Angola. De todo jeito lhe deu o privilégio de trabalhar com esses africanos fora de lá, para mostrar que Deus é Deus em qualquer situação ou local.


As primeiras Missões: interior do Brasil.
As dificuldades de acesso ao interior de Goiás.
Acostumando a viver com o pouco sem reclamar da falta de conforto.
“Bia”, como a conhecemos, trabalhou dois anos e três meses na África do Sul com esses refugiados angolanos, nas áreas de Evangelismo, Discipulado e Treinamento de líderes, pois muitos são líderes natos, porém não tem como ser treinados, pois não possuem recursos para pagar um curso teológico... A Embaixada da Família para as Nações, juntamente, com a missionária Beatriz Faria tenta suprir essas áreas. O trabalho tem crescido desde 2004. A missionária sempre que pode retorna ao Brasil para treinamento e para aprender novas profissões para poder treiná-los na África do Sul afim de que não fiquem perdidos e passem fome, morando nas ruas africanas por falta de trabalho.


Mulheres angolanas.

Atendimento médico nas ruas africanas.

Experiências marcantes enquanto uma profissional da saúde que leva a palavra de Deus aos seus pacientes.

Uma das igrejas Batistas existentes na África do Sul.
Além disso, a Missionária Beatriz Faria trabalha com “Evangelização de Muçulmanos” na área de saúde, pois nossa irmã é Auxiliar de Enfermagem e Socorrista também. Graças a um trabalho no norte da África do Sul, em uma cidade que foi abandonada pelos nativos na época da guerra, os Angolanos fugiram e habitaram essa cidade, onde há uma das igrejas de refugiados que os ajuda... Missionária Beatriz tem um trabalho de 20 dias, duas vezes no ano, onde atua na área de saúde e a experiência foi e tem sido maravilhosa.

Infelizmente, os angolanos que estão refugiados no norte da África do Sul não têm como viver da agricultura, pois não tem como plantar... A terra é seca e até alguns anos atrás não caía água do céu e nem água do Governo chegava ali. Agora, cai água todos os dias, mas somente das sete às oito da manhã, onde se enche uma banheira com água para banho e comida... Enfim, usam para tudo até dia seguinte. Entretanto, ainda assim, fica difícil plantar e muitos passam fome ali...

Uma das experiências que contou para nós é a de uma jovem de 18 anos que estava desnutrida. Imagine uma missionária tentando explicar a situação que uma pessoa com fome passa naquele momento, muito magra, pele ressecada, fraca... Dependente de Deus, mas dependente de tomar uma vitamina durante 30 dias... Naquele instante, a desnutrida pergunta se aquela vitamina daria fome nela. A missionária, naturalmente, diz que daria sim e ela precisava comer mesmo... Porém, aquela alma aflita por alimento, mas cansada da dor de não tê-lo... Responde: "A Senhora não tem remédio para tirar fome? Porque tenho fome o tempo todo, mas não tenho o que comer", ou seja, a situação é tão triste e miserável que a jovem pede um remédio para tirar a fome porque não tem o que comer e não quer a vitamina para não sentir mais fome... E para viver esta experiência, a Missionária Beatriz Faria não precisou entrar na Angola... Precisou de experiência espiritual com Deus. Isso, só se obtém com oração.

Hoje, a missionária é Diretora Internacional da ONG Embaixada da Família Para as Nações. O trabalho em nível de África esta apenas começando. A ONG já trabalha aqui no Brasil e o trabalho na África tem a intenção de crescer ainda mais, principalmente, para entrar em Angola, Moçambique e Uganda. Entretanto, Angola ainda se fecha a entrada da ONG. Moçambique precisava de missionários e Uganda possui uma candidata que, talvez, não participe mais do Projeto, mas que continua em treinamento. O trabalho da missionária Beatriz Faria na Cidade do Cabo, na África do Sul, continua com os refugiados de guerra angolanos, onde acredita que continue até fevereiro do próximo ano, pois há outras coisas para resolver no escritório no Brasil e se a outra Irmã missionária em treinamento sair mesmo da ONG, o trabalho burocrático aumentará ainda mais para a missionária Beatriz. É preciso muita oração em prol da missionária.

Em Cape Town há dois grupos de refugiados, um... Em uma Igreja Batista, onde dois dos Angolanos estão se preparando teologicamente para exercerem o chamado pastoral. A missionária os orienta a crescer espiritualmente e ajuda-os um pouco na formação teológica deles. Outro grupo se encontra na Igreja Presbiteriana, mas o trabalho é um pouco mais difícil por lá por conta do Apartheid na cidade que ainda é muito nítido. Para se ter uma ideia, a missionária ainda não conseguiu realizar este trabalho de cooperação com outras igrejas que estão lá, pois ainda existe a separação entre brancos e negros e os líderes disseram claramente que não tinham interesse em trabalho com negros... Muito menos refugiados. Servos de Deus. Pessoas que professam amar a Deus naquele país e que oram como você e eu ao Todo-Poderoso que não vê acepção de pessoas. É preciso orar muito por aquele território e por estas pessoas que precisam abrir seus olhos para a visão de Deus.

A evangelização de Muçulmanos continua mesmo com todas as barreiras, pois lá existem mais de 600 mil muçulmanos. Missionária “Bia” trabalha ainda na área de saúde de lá e abrirá uma filial do escritório da ONG, para preparar o lugar a fim de receber outros missionários para um período curto de férias ou longo prazo, onde coordenará essa base que abrirá lá. A missionária já conta com Bíblias pra distribuir e um seminário teológico pela Internet que conseguiu firmar. Tudo sem custos para os participantes que terão direito até a um certificado da ONG. No entanto, não há professores para todas as matérias do seminário e, provavelmente, ela dará algumas matérias para que possa formá-los com coerência bíblica e para que não haja heresias no meio do povo. O desafio é grande e a necessidade de doações é enorme. Ainda há necessidade de várias coisas, mas a fé em Deus e a ajuda dos cooperadores no Brasil têm feito o trabalho continuar. Deus é Fiel e está à frente desse trabalho.

Você leitor e eu, juntos, em oração por esta missionária que não olha para trás e que mesmo com toda dificuldade tem se disposto a estar com os africanos... Podemos ajudá-la. Afinal, mesmo com os problemas de saúde em sua coluna...  Missionária Beatriz Faria tem ajudado na saúde do próximo...

Aproveito e peço oração pela família de nossa irmã que ficou aqui no Brasil, para que Deus os guarde, principalmente, a mãe de nossa missionária que é muito carente de nossas orações. Além, claro, de orações pelo visto de permanência de nossa irmã na África, pois é preciso um visto de pelo menos dois anos para a concretização das coisas que ainda faltam. Não nos esqueçamos de orar por mais intercessores e mantenedores.

Meus irmãos... Sem oração não haverá êxito em nada.

Conheça mais deste trabalho belíssimo realizado pela missionária Beatriz Faria através dos blogs:


Desejando contribuir com esse ministério...
Deposite qualquer quantia no Banco Bradesco, Agência 0543-6, Conta Poupança 86589-3.


http://g1.globo.com/VCnoG1/0,,MUL1568700-8491,00.html

20 de outubro de 2011

COMO ENVOLVER A IGREJA EM MISSÕES URBANAS?




"...de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor."
(Efésios 4.16)

Precisamos envolver nossas igrejas, para que sejam doutrinadas ao trabalho de "missões urbanas". Necessitamos envolvê-las em pregações missionárias, onde suas ofertas não sejam apenas para manutenção das mesmas, mas envolvam a manutenção de Missões e Evangelismo. Claro, isso não acontece de uma hora para outra e os efeitos esperados não surgirão de imediato. O maior objetivo deve ser o de colocar a igreja nas ruas para a pregação do Evangelho em sua totalidade e não somente num Departamento específico.

Muitos membros poderão quebrantar-se e aparecer nos evangelismos com muita disposição para o trabalho, mas, com o passar do tempo... Esta disposição se transformará em desânimo e tudo voltará às mesmas. É isso que acontece hoje. Todos sabem disso e vemos isso acontecer. Por quê? Porque não se deve esperar que todos na igreja exerçam as mesmas funções. Nem todos têm a mesma disposição evangelística, nem todo mundo tira um tempinho para evangelizar... E dependendo do lugar... Nem vão! Mas não se preocupe isto é bíblico: "E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para edificação do corpo de Cristo..." (Efésios 4.11-12.). E muitos tomam este versículo como isolado para salientar seus talentos... “Eu canto... Só trabalho no louvor”. “Eu prego... Só prego dentro das igrejas. Evangelismo e Missões... Não”.

Somente com muita oração e discernimento a liderança identificará qual o ministério ou dom especial que o Espírito Santo está dando a cada um e procurará alocar os membros da igreja em atividades que envolvam suas vocações sem deixar de cumprir o IDE, que é para todos.
Uma vez feito isso, é preciso dar treinamento aos membros por área de ação. Os que demonstram vocação para a pregação precisam aperfeiçoar-se em Seminários ou cursos teológicos na própria igreja ou fora. Os que têm aptidão para o ensino seriam capacitados às aulas de Ensino para Professores e Líderes de Escola Dominical.

Não podemos esquecer que panfletar exige treinamento. Não pode ser feita de qualquer maneira. É preciso ter um trabalho específico com os novos convertidos através do Discipulado Cristão. O grupo de Intercessão e os grupos capacitados a visitas nos familiares devem ter treinamento também, para que não haja escândalos. É preciso ter acesso a cursos de Ação Social e suas estratégias, pois só desta forma, a igreja trabalhará organizada, com pessoal qualificado e treinado por áreas específicas de atividades. Isso acontece com estratégias.

Não haverá mais omissão. O pastor reunir-se-á com o líder de cada área para avaliar o trabalho, corrigir rumos, estabelecer novas estratégias, participar ativamente sem interferir ou interferindo conforme a necessidade. As cobranças serão feitas à parte ao líder ou grupo de uma área específica, sempre em forma de desafios.

A igreja receberá os resultados. Os membros serão um só corpo, unidos e coesos. Em pouco tempo... A igreja fará com que no decorrer dos trabalhos se perceba os vocacionados à Missões Urbanas. Sem críticas, mas com ideias. Todos saberão que "...um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente." (1Co.12.11).

Missões Urbanas acontecerá de forma natural e o Evangelismo não será uma imposição de um líder, mas um prazer do que participa dele.


17 de outubro de 2011

MAIS - Mário Freitas e o desafio financeiro em Missões Transculturais.


http://gazetaonline.globo.com

Este mês li um artigo tão importante para Missões que o coloco aqui como ponto fundamental neste meu texto com o objetivo de despertar as igrejas mantenedoras de missionários fora do Brasil. Afinal, temos que protegê-los e, se necessário, desafiar a Igreja a agir com maior determinação na questão do sustento missionário.

Não podemos fechar nossos olhos aos que vivem fora do Brasil fazendo a obra missionária e vivendo em países onde o Real, nossa moeda monetária, não tem valor financeiro direto. As igrejas precisam entender que a maioria esmagadora dos brasileiros em missão no exterior tem nas igrejas do Brasil sua fonte pagadora e esta precisa estar consciente de sua missão mantenedora.

Mário Freitas é pastor, missiólogo e presidente da MAIS (Missão em Apoio à Igreja Sofredora) e foi através dele que entendi que Missões Transculturais não podem ser vista como um passeio para fora do Brasil, aonde se vai para levar a Palavra e serviço social apenas. http://feativa.wordpress.com/2011/09/26/os-missionarios-brasileiros-no-exterior-e-a-alta-do-dolar/

Neste momento de crise mundial em que o dólar oscila o tempo todo e o Real está valorizado em poucos países, nós precisamos entender que não podemos fechar nossos olhos para esta realidade cruel. O Pastor Mário Freitas afirmou em seu texto Os missionários brasileiros no exterior e a alta do dólar:

“Talvez, para uma família que gaste pouco, cotidianamente num passeio no shopping com refeição e cinema, não faça diferença, mas para uma família missionária, ou para um pastor da igreja sofredora essa oscilação nos mercados internos mexem diretamente com nossos missionários no exterior.” E ele acrescenta: “100 dólares significa mais da metade do sustento mensal necessário a um pastor na região perseguida de Orissa, na Índia; 115 dólares refere-se à mensalidade escolar do filho de um pastor haitiano, em Porto Príncipe. Muitos deixam de estudar por não terem esse recurso; 115 dólares é o valor referente à taxa de visto de entrada para a maioria dos países. Quase todos os consolados cobram no mínimo US$ 100 por um visto; A soma de 115 dólares ao longo de 12 meses (US$ 1380) pode garantir uma passagem aérea de ida e volta do Haiti para o Brasil mesmo em alta temporada, para que o missionário visite a família e confirme seu sustento entre as igrejas parceiras; Em baixa temporada, uma passagem do Norte da África para o Brasil (Sudão ou Egito) pode custar US$ 1500. Portanto, US$ 115 mensais são quase suficientes; 100 dólares é o sustento mensal de um pastor no Burundi. A quantia de US$ 115 seria um bom salário no país.”

Logo, nós percebemos que a alta do dólar é um castigo a qualquer missionário fora do país. Isto é, prejudica sua manutenção. A Crise Mundial não mudará da noite para o dia, então, é necessário que a Igreja se disponha a sustentar de forma responsável seus missionários, prestando atenção às situações econômicas no país em que os mesmos estão inseridos.

Na prática, há muito que pode ser feito. A igreja brasileira tem como correr atrás da diferença, para que o missionário goze de tranquilidade no campo para realizar seu trabalho espiritual para com as pessoas que necessitam de seu apoio. Pr. Mário Freitas afirma que:

  • “O ideal é que a verba votada para o sustento de um missionário transcultural seja calculada em dólar;
  • O conselho missionário da igreja precisa estar sempre informado acerca das alterações econômicas e cambiais que tenham ligação com os países para onde enviaram missionários;
  • O conselho missionário deve estar em constante contato com o missionário no campo, para saber como a crise econômica e cambial o afeta.”
A verdade é que pedimos conscientização das igrejas para que os missionários brasileiros em campo transcultural não possam ser prejudicados. Oremos por eles, nossos pastores, missionários e os que coordenam a vida financeira dos países para que Deus tenha misericórdia de nós, enquanto viventes nesta terra, pois as crises mundiais existirão para que o que está escrito na Palavra de Deus se cumpra. Entretanto, não podemos vir como resultado... Debandadas de missionários do campo ou retornos precoce dos mesmos.

Acesse o site com o artigo do Pastor Mário Freitas e leia na íntegra e com mais detalhes essa situação financeira por qual muitos missionários enfrentam neste momento de Crise Mundial.






11 de outubro de 2011

Missões Urbanas - O que significa?



Hoje fala-se muito em “Missões Transculturais” ou estrangeiras, que pode ser assimilada a frase "até aos confins da terra", no entanto, “Missões Urbanas”... Quase não se fala! 

Por muitos anos, aprendemos nas EBD´s (Escola Bíblicas Dominicais), que Missões é o trabalho que a igreja realizava em outros países. Ainda hoje, há pessoas que creem assim, mas a realidade é outra. 

Missões é um contexto muito mais amplo e significativo para nós na atualidade, porque a entendemos em um contexto muito maior, em que se inclui uma tarefa cooperativa de agências missionárias que treinam obreiros para desenvolver esta tarefa de pregação do Evangelho e das igrejas locais que enviam tais missionários. 

Atos 1.8 
"Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra."

A palavra Missões que, aliás, é um vocábulo que não está na Bíblia. É uma palavra de origem latina "missio", que significa: enviando. Logo, “Missões Urbanas” é uma ação evangelística que a igreja realiza em sua própria cidade, no discipulado dos novos convertidos, na consolidação dos lares e pelas ruas próximas a congregação. 

"E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de pregar Jesus, o Cristo." Atos 5.42

“Missões Urbanas” é a Igreja "enviando" seus membros ao evangelismo. “Missões Urbanas” é a Igreja "indo" em cumprimento à ordem deixada por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Cada Igreja tem a missão de evangelizar as pessoas ao seu redor, localizadas na sua própria cidade, bem como o desafio de inaugurar igrejas em seu próprio país e nas demais nações ao redor do mundo. A atividade missionária da Igreja deve iniciar-se sempre pelas ruas da sua proximidade; e isto é evangelização urbana.

A Igreja do Senhor Jesus através dos primeiros discípulos obedeceu à ordem dada, pois iniciou os seus trabalhos com este tipo de evangelização urbana... Afinal, começaram por Jerusalém como se lê em Atos 2.46 e 47"Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.".

A Igreja recebeu uma ordem que não pode ser esquecida... Afinal, o evangelismo não é uma opção. É uma ordem dada pelo Senhor da Igreja. O cristão é servo de Cristo. Ao servo não cabe alternativas senão a de obedecer à ordem do seu Senhor. Nós somos responsáveis pelas almas perdidas ao nosso redor, até que lhes falemos do Amor de Jesus Cristo. Um dia... Nós todos seremos chamados para prestar contas do que realizamos ou deixamos de realizar em relação às almas que ainda não conhecem ao Senhor Jesus. Nós é que teremos de nos justificar e teremos que nos apresentar por não termos falado de Cristo. A responsabilidade é de toda igreja, mas também é individual. É de cada membro!

O sucesso de Missões Urbanas no Rio de Janeiro e demais estados de nosso Brasil irá depender da postura dos departamentos que se envolvem com evangelismos e missões. No entanto, há muitas igrejas envolvidas nestas áreas, que possuem Departamento de Missões com estruturas administrativas bem elaboradas e em plena atividade, porém com atuações fracas em evangelismo. São departamentos que insistem em estar isolados. Ficam presos a cultos, confraternizações e congressos em prol de arrecadação financeira, pois sustentarão os missionários que estão no interior ou fora do país ou simplesmente.... Só arrecadarão mesmo. No entanto, acabam por isolar-se da tarefa maior que é evangelizar a todos.

Nem todas as igrejas brasileiras trabalham assim. O melhor exemplo são os departamentos das Igrejas Batistas... Trabalham juntos e são coordenados por uma só pessoa em sua maioria. No entanto, muitas igrejas insistem em fazer esta separação de departamentos, o que faz com que a atuação em evangelismos e cruzadas seja quase zero nesta área urbana. Aliás, muitos departamentos missionários não fazem regulamente evangelismos nas proximidades de suas igrejas, não cooperam com evangelismos de suas congregações e tampouco dispõem de estratégias ou programação específica para “Missões Urbanas”. Preferem isolar-se de seus bairros através dos compromissos administrativos e se afastam em seu "grupinho" fechado da possibilidade de encontrar um vocacionado ao serviço.

O resultado é que isolam outro departamento que nem deveria existir, o “Departamento de Evangelismo” que, sim, deveria estar acoplado ao de missões.  Muitas vezes, o evangelismo está isolado de missões. Um erro que acarreta em um índice de crescimento fraco destas igrejas que, normalmente, torna-se insignificante, pois por conta dos poucos membros e obreiros que querem estar nos evangelismos... O crescimento não acontece.

Missão urbana é e deve ser a prioridade número um para a Igreja neste início do Século XXI, que deseja ter crescimento para Glória de Deus com Salvação de Almas. No entanto, ainda há missionários com visão pequena para “Missões Urbanas” e preparam-se para “Missões Transculturais”, pois estas lhe darão mais destaques.

O que é preciso para mudar?

Um trabalho de equipe entre todos nós membros da Igreja do Senhor Jesus e  de nossos líderes através de:
  • oração;
  • jejum;
  • envolvimento dos membros;
  • organização dos ministérios;
  • estratégias;
  • cultos ao ar-livre;
  • "cruzadas";
  • ações sociais;
  • cadastramentos dos que aceitam a Cristo e acompanhamento dos mesmos;
  • envio de cartas a estes novos convertidos para que sintam-se acolhidos consolidando a permanência na igreja;
  • visitação nas casas;
  • discipulado e, principalmente, o;
  • acompanhamento pastoral.
“Missões Urbanas” é uma realidade e deve ser compreendida como uma necessidade que não pode acabar.


LEITURA RECOMENDADA:
  1. SMITH, Oswald J., O Clamor do Mundo, Editora Vida: 1994;
  2. DAWSON, John, Reconquiste Sua Cidade Para Deus, Editora Betânia: 1995;
  3. FÁBIO, Caio, Igreja - Crescimento Integral, Editora Vinde Comunicações: 1995;
  4. CHO, Paul Yonggi, Grupos Familiares e o Crescimento da Igreja, Editora VIDA: 1992;
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

RESPEITE OS CRÉDITOS!!!

Por favor, respeite os direitos autorais e a propriedade intelectual (Lei nº 9.610/1998). Você pode copiar os textos para publicação/reprodução e outros, mas sempre que o fizer, façam constar no final de sua publicação, a minha autoria ou das pessoas que posto aqui e que, muitas vezes, aqui escrevem. Afinal, algumas postagens do "Blog Uma Visão Missionária" trazem imagens de fontes externas como o Google Imagens e de outros blog´s.

Se alguma for de sua autoria e não foram dados os devidos créditos, perdoe-me e me avise (pahesa.andrade@gmail.com) para que possa fazê-lo. E não se esqueça de, também, creditar ao meu blog as imagens que forem de minha autoria.

Projeto MICRI e a Expedição Missionária Piauí

Chamado Missionário?

Aniversário do Blog!